Mercado de trabalho

Com relação ao mercado de trabalho, além de fornecer ao profissional uma ampla base de conhecimento para a atuação em pesquisa, seja junto ao setor industrial como em instituições de pesquisa, o curso permitirá sua atuação nas áreas estabelecidas e em ampla expansão no Brasil, como por exemplo a indústria farmacêutica, de genéricos, de alimentos, em Biotecnologia, em Bioinformática e na física aplicada a medicina.

Na indústria, esses profissionais poderão atuar nas áreas de pesquisa e desenvolvimento e também na gestão e operação de processos que requeiram um controle detalhado sobre fenômenos moleculares, como na produção de medicamentos e alimentos. Podem também planejar e desenvolver testes de qualidade de novos produtos, inclusive em equipes dedicadas aos estudos de bioequivalência de medicamentos genéricos e similares.

Ainda, podem atuar na fronteira de desenvolvimento de novos softwares e equipamentos ou novas aplicações de técnicas já conhecidas na área da saúde e na biotecnologia. Por exemplo, o planejamento e desenvolvimento de moléculas para uso integrado com lasers na medicina.

Nas agências do governo, pode-se trabalhar com testes e controle de qualidade de produtos biológicos, por exemplo, estabelecendo critérios de segurança para produtos, processos e dispositivos. Ainda no setor público, há egressos do curso atuando como na área pericial junto à polícia civil. Os profissionais da área podem, ainda, atuar como consultores e assessores técnicos para produtos biotecnológicos ou mesmo criar suas próprias empresas, a partir do estímulo do curso ao empreendedorismo de base tecnológica.