Mercado de trabalho

O mercado de trabalho para os bacharéis em Física vai muito além dos laboratórios de pesquisa e salas de aula das universidades. Muitos dos formandos desse curso ocupam posições de destaque em indústrias de alta tecnologia ou iniciam empreendimentos próprios em áreas de inovação, no Brasil e no exterior. A faixa salarial desses profissionais varia, em média, de três a nove mil reais.

No IFSC, essa interação do estudante com o mercado e seu envolvimento em projetos de pesquisa profissionais começa ainda durante a graduação, através de convênios com empresas, programas de estágio remunerado e intercâmbio com universidades e centros de pesquisa de diversos países. Em alguns casos, a oferta de bolsas e oportunidades chega a ser maior do que a procura.

Na área de Óptica e Fotônica, uma das habilitações do curso, as oportunidades são especialmente promissoras, com a geração de novos postos de trabalho e investimentos em transferência de tecnologia para o setor produtivo. Telecomunicações, saúde, ciências biológicas, sensoriamento, iluminação e energia, defesa nacional, controle ambiental e fabricação industrial são alguns dos setores que empregam conhecimentos da área.

Para preparar seus estudantes para trabalhar no setor produtivo, esta habilitação do programa de Bacharelado em Física do IFSC também oferece cursos do tipo “hands on”, com enfoque em habilidades práticas de desenvolvimento tecnológico em áreas como desenho óptico, fabricação e testes, lasers, detectores, comunicações por fibras ópticas, entre outras.

Visite a empresa IFSC Jr. e conheça algumas oportunidades de ingresso no mercado de trabalho.